Um novo projeto pessoal: El Automatizador de Pronombres!

A segunda parte das minhas férias chegou, mas o coronavirus resolveu que não ia dar trégua (inclusive, resolveu até mandar uma segunda onda 😑). Então fiquei eu em casa sem muita coisa pra fazer. Resolvi usar esses quinze dias livres para descansar, estudar o que me consome mais tempo e esforço (alô Javascript!) e programar de leve, por diversão. Com isso, consegui finalizar o meu mais recente projeto pessoal, o Automatizador de Pronombres! Vou contar um pouquinho sobre ele nesse post, vem comigo?

Um passarinho com bracinhos de desenho andando e pulando em comemoração.

De onde nasceu a ideia para o Automatizador de Pronombres?

Como eu falei no post passado, eu adoro aprender idiomas e atualmente faço aulas de espanhol. Estou gostando bastante e a cada dia me apaixono um pouco mais pela língua – embora seja difícil pra caramba. Porém, tem um pequeno detalhe que me irrita bastante nas aulas de idiomas (não importa qual): eu odeio ficar reescrevendo trocentas vezes todos os pronomes quando vou conjugar verbos. E afinal: conjugação de verbos é meio que a alma do negócio, né? Vocabulário a gente consegue aprender de várias outras formas, mas aprender os tempos verbais, as irregularidades e tudo o mais que está envolto nisso é beeeeem complicado.

E aí eu pensei: ô Olivia, você é programadora. Automatizar repetições faz parte do seu trabalho. Toma vergonha nessa cara e faz alguma coisa em relação à isso.

E lá fui eu, né.

Ao mesmo tempo em que eu amadurecia a ideia de fazer uma página web para facilitar a minha vida com os pronomes, eu também estava fazendo um curso da Alura sobre Javascript Avançado, usando o paradigma de orientação à objeto (que deixou a linguagem muito mais sexy para mim). Eu queria muito fazer alguma coisa “do zero” com os conhecimentos que eu aprendi naquele curso, para que pudesse, de fato, consolidá-los. E aí, tal como a lendária garotinha do comercial, pensei: porque no los dos? Por que não usar os conhecimentos do curso para criar o sistema que eu já estava imaginando?

Uma garotinha latina olha para o lado e diz "Why don't we have both?"
Por que não os dois?

E foi assim que o Automatizador de Pronombres nasceu! 🥰

Já dá pra usar? Tá publicado em algum lugar?

Esse siiiim! A página já está sim publicada no GitHub Pages – aliás, que mão na roda que é esse recurso, não?

Você pode acessá-lo através do endereço: oliviamattiazzo.github.io/AuxiliarPronombresEspanhol

Se você preferir baixá-lo e usá-lo diretamente na sua máquina, o código está disponível aqui, no meu GitHub. Não vou achar ruim você deixar uma estrelinha pra dizer que gostou 🤩

Uma garota latina, de cabelos rosa e cacheados, dizendo "Eso sí me gusta!"
Esse sim, me agrada!

O que eu ainda quero e pretendo fazer?

Novamente, eu dividi as coisas que eu ainda quero fazer em duas categorias: melhorias e novas funcionalidades.

Melhorias

  • Deixar somente 5 conjugações por página na hora de exportar. Atualmente, ele exporta do jeito que “está” e isso faz com que algumas conjugações “quebrem” de uma página para outra. Não é algo que prejudique o funcionamento da ferramenta, mas poderia ser melhor.
  • Inserir um novo campo para que o usuário possa escrever qual tempo verbal ele está estudando. Eu tentei colocar esse campo em vários lugares diferentes, mas nenhum deles me pareceu bom. Quem sabe com a vista mais descansada eu não ache um lugar melhor…
  • Aplicar alguma refatoração relativa à parte 2 do curso que eu mencionei lá em cima. Eu terminei a segunda parte do curso recentemente, e tem muita coisa nova que eu aprendi que pode deixar o código muito mais limpo, legível e reaproveitável. Pretendo aplicar essas mudanças nele uma hora dessas.

Novas funcionalidades

  • Internacionalizar o projeto e adicionar novos idiomas: eu queria muito que mais estudantes pudessem usar esse projetinho, então pensei em adicionar outras línguas nele (principalmente as que eu tenho interesse em estudar futuramente, tipo alemão 🤷‍♀️).
Print da tela de como o Automatizador de pronombres está atualmente
Como o projeto está atualmente

Quais tecnologias estão nesse projeto e por quê?

Como eu disse lá em cima, esse projeto nasceu depois de um curso de Javascript, logo, é a principal tecnologia (cerca de 60.3% dele). Naturalmente, utilizei HTML e CSS para estruturação e estilização das páginas. Como desafio para mim mesma, tentei não usar nenhum tipo de framework ou biblioteca (e consegui!). Pessoalmente gosto muito do visual do Bootstrap, então fui procurando formas de estilizar o meu CSS para que ficasse parecido com ele mesmo sem usá-lo. Eu também era beeeem dependente do jQuery, porém fui forte e não o incluí como ferramenta nesse projeto.

Eu queria algum visual bem diferente para os meus botões principais, de Agregar Conjugación e Exportar, e encontrei um código do Thiago Marques no Codepen lindíssimo para deixar um arco-íris no hover do botão (sigo incapaz de fazer qualquer firula mais elaborada com CSS 😅). Thiago, se você um dia ler isso, muito obrigada por esse código e saiba que você tem meu respeito por essa gracinha de CSS!

Esse projeto foi desenvolvido no Visual Studio Code e usei Git via Git Kraken para versioná-lo. O código está todo disponível no meu GitHub e publicado no GitHub Pages, e também estudei sobre versionamento semântico para gerar as releases desse projeto.

Código Javascript sendo digitado em um fundo preto

O que eu aprendi até agora com o Auxiliador de Pronombres?

Os cursos que eu fiz, e consequentemente o Automatizador de Pronombres, me ajudaram muito a melhorar minhas habilidades com o Javascript. Se eu comparar com o meu projeto anterior feito com essa linguagem, é inacreditável a evolução do código e da minha maneira de pensar com essa tecnologia. Como eu mencionei lá em cima, é muito mais gostoso olhar para o Javascript sob o paradigma da Orientação à Objeto, que é a maneira que eu mais gosto de programar.

Com esse projeto também aprendi um pouquinho de vocabulário em espanhol; afinal, todas as mensagens de erro estão nesse idioma. E aprendi, no final dele, que consistência na hora de usar um idioma para programar é importante. Se você olhar atentamente o código, ele está um pouco em inglês, um pouco em espanhol e um pouco em português 😅 Uma bagunça generalizada. Confesso que não pretendo arrumar isso, mas num próximo projeto que misture programação e idiomas, pretendo fazer todo o código em uma linguagem (falada hehe) só.

Como também já mencionei, estudei um pouco sobre versionamento semântico, porque queria começar a pensar mais nisso e explorar a parte de Releases do GitHub. Fiz um resumão sobre isso e pretendo fazer um post aqui com os meus aprendizados em breve!

Um cachorrinho erguendo a patinha, cercado de um caderno, um microscópio e uma maçã, com os dizeres: "Learning, cool at home or at school!"
Aprender: legal em casa e na escola!

Tal como no projeto da Pepita, vou dar uma pausa no Automatizador de Pronombres também e aproveitar meus últimos dias de férias, porque as próximas são só ano que vem (E ESPERO QUE SEM COVID).

Assim que eu tiver mais novidades sobre ele, falarei sobre elas aqui e no meu Twitter, que é a rede social que mais uso para falar sobre tecnologia.

Obrigada por chegara até aqui! Feedbacks e sugestões são muito bem vindas! ✨💞


📜 Posts relacionados

💻 Um novo projeto pessoal: o Hey, Pepita bot!

👩‍💻 Como não ficar ansiosa programando

📚 Minhas dicas para aprender novos idiomas


💌 Recadinhos

Gostou do texto? Tem algo a adicionar? Alguma crítica construtiva? Feedbacks? Sugestões? Pedidos? Fique à vontade para me contatar via email (oli.pmatt@gmail.com), via Twitter (@oliviamattiazzo) ou pela caixa de comentários aqui embaixo! Vai ser um prazer conversar contigo! ✨

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.